Segunda-feira, 11 de Abril de 2005

Loiras





Hoje, ao ouvir mais uma anedota sobre loiras (ou louras), decidi dizer aqui, o que penso sobre o assunto

Acima de tudo, e antes de mais nada, acho que já era hora, de pôr um ponto final neste estigma. Ser loira, não significa necessáriamente, ser burra, ou ter inteligência abaixo da média. Faço sempre a mesma pergunta quando oiço este tipo de comentários jocosos: Onde estão os estudos cientificos, que suportam esta "verdade absoluta"?

Com efeito, nada há de cientifico, no que se comenta por aí.

Consta que esta associação de falta de inteligencia às melenas loiras, começou, com a célebre Marylin Monroe.

De facto, esta mulher fabulosa, muita vez se fez passar por uma pessoa mais desprovida de inteligência do que na verdade era, pelo simples facto, de que isso facilitou , e muito, a sua vida, enquanto actriz. Ora isto, a meu ver, revela sim, uma dose extra de inteligência!

Mas, e ainda outro facto importante, a Marylin era loira...mas a Norma Jean, não!
Foi inteligente, ao ponto de criar a sua personagem, e compo-la, de forma a colher os melhores e maiores frutos que pudesse! E colheu....

Só revelou falta de inteligência, no final da sua vida...esta loira de cabelos escuros!

Mais tarde, outra pessoa, se lembrou de relançar este estigma : Gabriel, o "tal" pensador.

Este senhor, sabe-se lá porquê, resolveu lançar no mercado discográfico, o seu grande êxito, "loura burra", e mais uma vez, este estigma se acendeu, durando até aos dias de hoje.

Na minha modesta opinião, esta associação loura/burra, tambem tem o seu quê de verídico. Não no verdadeiro sentido da palavra burra, evidentemente, mas porque era costume as louras serem muito bem aceites em todo o lado, incluindo empregos, pelo facto de normalmente serem bonitas, ou melhor dizendo, mais raras que as morenas.Razão pla qual, não tinham de se esforçar tanto, para conseguirem alguns dos seus objectivos.

E aqui, as coisas fácilmente se compreendem. Se olharmos para o mapa mundial, podemos constatar, que o estereótipo louro, é de facto, o mais raro do mundo. Sendo apenas vulgar no norte da Europa, na parte norte do continente Americano, e na Austrália. E quando falo em loiras, ou loiros, refiro-me óbviamente, aos genuínos...e por isso os mais "procurados", e mais facilmente aceites.

E ainda argumento mais...se as loiras são burras, como se compreenderá, que na Europa por exemplo, os países "de" loiros, Suécia, Dinamarca, Noruega,etc, sejam os mais desenvolvidos? Que contra-senso...

E para acabar esta minha dissertação (que estava mortinha por fazer) vou só dizer mais uma coisinha...

Que dirão vocês depois de lerem isto, sobre o "célebre" teste de Q.I. que a TVI transmitiu há uns 2 ou 3 anos, em que ficou "provada" a falta de inteligência das louras??

Dá que pensar..e porquê? Porque nenhuma das "loiras" que fez o teste, era loira genuína.
Sem querer ser preconceituosa, como loira que sou, poderei então concluir que a falta de inteligência, essa sim, está associada às tintas para cabelo?

Ah pois é! Tenho dito!

publicado por tia rute às 20:14
link do post | comentar | favorito
6 comentários:
De Ju a 13 de Abril de 2005 às 18:49
Oh...isso é uma tontice! Mas gostei da tua dissertação.


De Carla a 11 de Abril de 2005 às 23:15
É preconceito e ponto final! Lembrei-me de imediato de uma conversa que já tivemos sobre isto e em que referiste essa questão da Europa do Norte. Realmente, na Finlândia ou Suécia, por exemplo, as mulheres são quase todas genuinamente loiras e esses países são dos mais desenvolvidos do Velho Continente! Aliás, é interessante que nunca se fala em loiros burros. Dá para perceber que é um preconceito essencialmente direccionado às mulheres. E tantas que são burras (e também há burros, obviamente) e nem loiras são! Mas irrita que assim sejam vistas, irrita mesmo. Há muita dor de cotovelo também pois, como bem disseste, uma loira normalmente deixa um homem embevecido, o que tem facilitado ao longo dos tempos a vida a muitas mulheres. Mas uma coisa é certa: genuínas ou de cabelo pintado, se forem burras não é por serem loiras! É porque são burras e ponto final. Há-os de todas as cores e feitios! Bolas, lá me puseste tu a falar pelos cotovelos, eheheh! Beijo grande :)


De Pimpinha a 11 de Abril de 2005 às 21:42
Madrecita, a estupidez do ser humano não se mede pela cor do cabelo, mas sim pelas atitudes :-) Sinceramente, já conheci muita morena burra e muita loura inteligente. Já conheci muitas raparigas giras e inteligentes (grrrr) e muitas raparigas feias e estúpidas que nem portas onduladas (uma desgraça nunca vem só). Enfim... e já conheci louras burras e morenas espertas, também (ufff) e moças giras e estúpidas (iupiii) e feias e inteligentes (do mal o menos) :-) Pois, este comentário, por exemplo, feito por uma morena pura está um pouco estúpido... :-) Beijocas enormes, madrecita!!!


De Ana a 10 de Abril de 2010 às 00:49
É, até concordo contigo, mas quando uma pessoa -loira, nesse caso - vem questionar o fato de loiras serem, ou não, burras e escreve "necessariamente" com acento agudo, já deixa de ser questão de preconceito e passa a ser questão de evidências.
Deixo explícito aqui o fato de não ter preconceitos sobre essa e nehuma outra questão racial, preferencial ou social, apenas me baseio no que você mesmo demonstrou.


De tia rute a 13 de Maio de 2010 às 19:37
Ana, obrigada pelo seu comentário, mas é curioso que num texto inteiro, e extenso, você tenha "pegado" num acento, para opiniar sobre o assunto...acontece que não sou professora de português, não sou escritora profissional, e o facto (FACTO- estou-me nas tintas para os acordos ortográficos) de você só ter referido um acento, permite-me pensar que andou aqui apenas a tentar ver por onde poderia "pegar", para dar largas ao seu preconceito! Deduzo que seja uma morena frustrada, que a unica coisa que consegue detectar no texto de uma loura (assumidíssima) seja um mísero acento! Bem haja pela lição de português!! Mas creio que a verdadeira questão aqui, é se a inteligência tem, ou não, a ver com a cor do cabelo....e não se existem erros no texto! :)


De tia rute a 13 de Maio de 2010 às 19:40
E já que estamos numa de "lições de português", permita-me dizer-lhe que tem de tomar mais atenção às concordâncias....uma vez que esteve tão atenta ao que escrevi, deveria também ter percebido que sou mulher...e assim, não deveria ter terminado com "...você mesmo, demonstrou", e sim, ..Você mesmA demonstrou...


Comentar post

.mais sobre mim

.pesquisar

 

.Maio 2010

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1

2
3
4
5
6
7
8

9
10
11
12
14
15

16
17
18
19
20
21
22

23
24
25
26
27
28
29

30
31


.posts recentes

. Eu

. Desejo...

. Nas asas do vento

. A moment like this

. Eva

. Como num filme...

. Contagem Crescente II

. Ausência

. Em silêncio

. Um novo ciclo

.arquivos

. Maio 2010

. Julho 2008

. Maio 2008

. Abril 2008

. Março 2008

. Novembro 2007

. Outubro 2007

. Setembro 2007

. Fevereiro 2007

. Outubro 2006

. Setembro 2006

. Agosto 2006

. Junho 2006

. Abril 2006

. Março 2006

. Fevereiro 2006

. Janeiro 2006

. Dezembro 2005

. Novembro 2005

. Outubro 2005

. Agosto 2005

. Julho 2005

. Junho 2005

. Maio 2005

. Abril 2005

. Março 2005

. Janeiro 2005

. Dezembro 2004

. Novembro 2004

blogs SAPO

.subscrever feeds