Sábado, 2 de Abril de 2005

As comadres

Pois é, andei a fazer uma séria investigação em revistas da especialidade, e descobri coisas muito importante sobre as senhoras comadres. A saber:

As senhoras comadres, eram personagens muito abundantes neste planeta...
As senhoras comadres, pertencem a uma espécie em vias de extinção.
Rezam os manuscritos, que existiam em grande numero nesta terra, e mais concretamente, na Península Ibérica e Itália.
As senhoras comadres, habitavam principalmente em aldeias, vilas e bairros pequenos, ruas estreitas,e patamares de escadas.

A unica ocupação que se lhes conhece como modo de vida, era a permanência continua em cafés de bairro, mercearias, peixarias, padarias e talhos.
Alimentavam-se essencialmente de más linguas, maus fígados, corações venenosos,e mioleiras empobrecidas.

Como hobbie, conhece-se apenas o gosto e total dedicação à vida humana. O mesmo que dizer, pela vida de terceiros...

Demostravam o gosto comum em vestir batas sem mangas,e plo meio da perna, de preferência ás florzinhas, por cima de camisolas de "cor-de-burro-quando-foge". Tinham também em comum, o gosto por mini meias de nylon, ou por soquetes brancos, normal e airosamente enfiados numas sandálias, ou socas.

As senhoras comadres, caracterizavam-se essencialmente por serem muito volumosas, não sendo invulgar o seu peso ultrapassar os 100 kg.

Com o aparecimento das grandes superfícies comerciais, o alargamento das ruas, e a construção desenfreada de novos aglomerados populacionais, a sobrevivência desta espécie é cada vez mais ameaçada, atingindo já, dramáticamente, níveis próximos da extinção total!

Como é óbvio, este flagelo tem como principais causas, a falta de alimento, e o desaparecimento crescente dos seus habitats naturais.

Posto isto, aconselho vivamente a que se crie um parque natural, com vista à preservação da espécie. Poderá ser uma aldeia ou vila, em zona remota, onde as senhoras comadres possam viver em paz, e onde lhes sejam criadas condições para tal.

De qualquer modo, tambem aconselho que caso vejam, ou conheçam algum exemplar desta espécie, não se aproximem demasiado. Os efeitos secundários associados ao convivio ou aproximação, podem ser bastante danosos para a saude mental de qualquer um de nós!
Vamos todos ajudar, mas com as devidas precauções!

publicado por tia rute às 16:18
link do post | comentar | favorito
3 comentários:
De Ju a 6 de Abril de 2005 às 05:51
Hehe...reservemos-lhes uma sala própria no clix! Ops...Foi o que meio à ideia. :))


De patupi a 5 de Abril de 2005 às 18:20
Bah... há espécies que têm mesmo de se extinguir para dar lugar a outras... :-) Beijocas!


De Carla a 2 de Abril de 2005 às 18:39
Eheheh, amiga querida, adorei o texto! Ainda bem que é uma espécie em vias de extinção, agora cusca-se mas com requinte, eheheh! Beijo grande e até logo :)


Comentar post

.mais sobre mim


. ver perfil

. seguir perfil

. 5 seguidores

.pesquisar

 

.Maio 2010

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1

2
3
4
5
6
7
8

9
10
11
12
14
15

16
17
18
19
20
21
22

23
24
25
26
27
28
29

30
31


.Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

.posts recentes

. Eu

. Desejo...

. Nas asas do vento

. A moment like this

. Eva

. Como num filme...

. Contagem Crescente II

. Ausência

. Em silêncio

. Um novo ciclo

.arquivos

. Maio 2010

. Julho 2008

. Maio 2008

. Abril 2008

. Março 2008

. Novembro 2007

. Outubro 2007

. Setembro 2007

. Fevereiro 2007

. Outubro 2006

. Setembro 2006

. Agosto 2006

. Junho 2006

. Abril 2006

. Março 2006

. Fevereiro 2006

. Janeiro 2006

. Dezembro 2005

. Novembro 2005

. Outubro 2005

. Agosto 2005

. Julho 2005

. Junho 2005

. Maio 2005

. Abril 2005

. Março 2005

. Janeiro 2005

. Dezembro 2004

. Novembro 2004

SAPO Blogs

.subscrever feeds