Sábado, 19 de Março de 2005

Doença bipolar







Chamou-me a atenção, há dias, uma reportagem sobre a doença bipolar.
É uma doença do foro psicológico, muitas vezes subdiagnosticada, e em consequência, subvalorizada e subtratada.
Esta doença, e numa altura em que milhões de pessoas sofrem de stress, e depressão, caracteriza-se essencialmente por estados depressivos agudos, seguidos de estados de euforia acentuada.
Num ápice, o doente, vai de um extremo ao outro,alternando o seu estado de espirito, entre a euforia, e a depressão profunda.
No entanto, e apesar de já ser conhecida e dada como doença "oficial", muito há, ainda, a fazer.
Como o seu reconhecimento, é recente, muitos doentes, padecem deste tipo de disturbio, sem que o saibam, uma vez que muitos médicos, se limitam a diagnosticar apenas, a depressão, não especificando o tipo da mesma.
Se se sente assim por vezes, ou pensa que pode sofrer deste tipo de depressão, saiba que existe para já, uma associação que o poderá ajudar.
Aí, além de o ajudarem a resolver esse problema, no sentido de o encaminharem a uma consulta de diagnóstico, por exemplo, ainda poderá ouvir e partilhar experiências de doentes com patologias similares.
Fica aqui o contacto da associação:

Associação dos doentes bipolares - telf: 21 854 07 40

publicado por tia rute às 04:46
link do post | comentar | favorito
5 comentários:
De margarida_rr a 22 de Março de 2005 às 16:07
De facto, aqui está um assunto, que teria pano p'a mangas!
Qualquer tipo de depressão não tratada, pode levar a situações extremas, como o suícidio.No entanto, banaliza-se muito o assunto, porque, "toda-a-gente-tem"....
Seria muito bom, que os médicos olhassem para esta patologia com muito mais atenção, que lhe dessem o seu justo valor, e que por todos os meios ao seu alcance, tentassem com efeito, desta questão. O que se verifica, é que isso não acontece, e que basta receitarem alguns fármacos, para considerarem o tratamento feito, se não for a médio prazo, plo menos de imediato!
No que diz respeito à doença bipolar, a situação agrava-se um pouco mais, uma vez, que é uma depressão muito específica, que se pauta por comportamentos agudos e opostos! E é precisamente durante as crises de depressão profunda, que se dão a maior parte dos suícidios...dá que pensar...
beijinhos!


De Carla a 20 de Março de 2005 às 18:12
A doença bi-polar atinge muito mais pessoas do que se sabe, porque nem as próprias muitas vezes entendem o que se está a passar com elas. A depressão pode ir ficando cada vez mais instalada e um dia dá-se o suicídio e ninguém à sua volta entende o porquê. Não sou apologista de medicação à toa, pois neste momento é incrível o número de pessoas que tem que tomar ansiolíticos e anti-depressivos, mas penso que é imprescindível ter um acompanhamento. Sou mais apologista de psicólogos do que psiquiatras, talvez porque os primeiros não receitam medicação, mas sei que por vezes é mesmo necessário. Não se pode é fazer disso um hábito e o desmame tem que ser muito gradual, sob pena de poder haver um choque interior fortíssimo. As doenças do foro psicológico são muito complicadas. Todos nós somos potenciais doentes, podendo qualquer situação mais chocante despoletar a erupção de fobias ou carácteres agressivos ou depressivos. Temos que procurar as nossas pipocas boas, como se diz em psicologia. Isto dá pano para mangas... Beijo grande, mami, que sei bem que tens uma intuição especial para lidar com coisas destas.


De patupi a 20 de Março de 2005 às 16:56
A depressão é uma doença crónica, que não passa nunca, mas com a qual se tem de aprender a viver.
Mas é preciso tratá-la, também. Terapia com um psiquiatra é fundamental. O anti-depressivo receitado por esse psiquiatra também é fundamental enquanto o psiquiatra assim o determinar. Confiança no psiquiatra e um psiquiatra de confiança é determinante. Depois, é ter muita força interior e muita determinação para conseguir viver com a depressão e aprender a enganá-la. Leva-se muito tempo a equilibrar isto tudo, mas é possível. Quem me dera não saber do que estou a falar. Um beijinho grande!


De Nuno a 19 de Março de 2005 às 20:03
Numa altura em que as depressões, por tudo e por nada são moda, uma verdadeira depressão, pode passar despercebida. Uma ida ao médico de família, e, toma lá um anti-depressivo e vai-te embora, pode ser contraprucedente. Há que ter em atenção, a natureza das depressões. Mais importante que "curar" a depressão é preciso saber a sua origem.
1 abraço, pintora.


De Manuela Carvalho a 2 de Abril de 2011 às 13:50
O meu namorado tem esta doença bipolar nasceu com ela teve a primeira crise quando saíu da faculdade.Tem 31anos e está internado já é a terceira crise.


Comentar post

.mais sobre mim

.pesquisar

 

.Maio 2010

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1

2
3
4
5
6
7
8

9
10
11
12
14
15

16
17
18
19
20
21
22

23
24
25
26
27
28
29

30
31


.posts recentes

. Eu

. Desejo...

. Nas asas do vento

. A moment like this

. Eva

. Como num filme...

. Contagem Crescente II

. Ausência

. Em silêncio

. Um novo ciclo

.arquivos

. Maio 2010

. Julho 2008

. Maio 2008

. Abril 2008

. Março 2008

. Novembro 2007

. Outubro 2007

. Setembro 2007

. Fevereiro 2007

. Outubro 2006

. Setembro 2006

. Agosto 2006

. Junho 2006

. Abril 2006

. Março 2006

. Fevereiro 2006

. Janeiro 2006

. Dezembro 2005

. Novembro 2005

. Outubro 2005

. Agosto 2005

. Julho 2005

. Junho 2005

. Maio 2005

. Abril 2005

. Março 2005

. Janeiro 2005

. Dezembro 2004

. Novembro 2004

blogs SAPO

.subscrever feeds